A dieta do jejum intermitente

O jejum intermitente se baseia em ficar sem comer por certo período. A exemplo, seria comer a cada 16 horas, sendo que todas as refeições do dia devem ser feitas no espaço de 8 horas que lhe restar. Se fizer 6 refeições , você terá que fazer a primeira ,e esperar 16 horas para fazer as 5 demais refeições.

Esse é protocolo mais usado e conhecido, porém há protocolos em que a pessoa fica 20 horas sem comer e nas 4 horas restantes faz todas as refeições do dia. O caso mais radical de jejum intermitente é o de ficar sem comer por 24 horas e comer tudo após esse período. Essa, eu não recomendo a principiantes, somente a atletas que querem eliminar a gordura corporal em curto prazo.

Por muito tempo, todos acreditavam que comer de 3 em 3 horas ou em certos casos de 2 em 2 horas faria a pessoa acelerar seu metabolismo basal e, com isso, promover a queima de gorduras, porém, isso é mito que foi posto ao chão por pesquisadores conceituados.

Os mesmos aprovam o jejum intermitente e dizem que nosso organismo reage bem a ele quando o caso é queimar gorduras, pois o metabolismo acelera a queima de gorduras, e perda de peso e água é notada em curto espaço de tempo.

Alguns fisiculturistas já adaptaram esse tipo de jejum a sua rotina diária e estão se dando muito bem. Em todo caso, devemos consultar um profissional da área de nutrição esportiva para ver se o nosso caso é para fazer essa dieta.

Maneiras de realização

Pelo período de 16 horas, pode-se fazer o jejum intermitente através da alimentação a cada 4 horas – apenas de proteínas -, e, nas 4 horas restantes do dia, comer à vontade, sem restrição de carbos e proteínas distintas. Essa opção foi popularizada pelo Doutor Jason Ferrugia, no livro “Renegade Diet”.

Para aguentar o período de 16 horas em jejum se aconselha tomar uma ou duas xícaras de café nesse período de 16 hrs. O melhor horário sugerido é na parte da manhã e outra xícara mais tarde.

Treinar à tarde é o ideal para esse protocolo. Cerca de 2 horas após a primeira refeição, faça seu treino de musculação. Acabando o treino, 2 refeições abundantes. Essa é a hora que seu corpo mais necessitará de nutrientes.

O jejum intermitente vem sido visto até mesmo por bodybuilders conservadores como uma ótima opção quando o assunto é definição e queima de gorduras ou quando tem que bater peso para competir.

 

Por Deyvson Lima – Treinador Pessoal